Papo de mãe

Anita Pravatti - Mãe e Atleta nota 1000

E esse mês a Mamãe CrossFiteira conversou com a Top Anita Pravatti, mãe de uma princesinha muita esperta, atleta da CrossFit Selva e atual campeã do torneio CrossFit Brasil. Anita coleciona vários títulos de campeonatos nacionais e já participou de três edições do Regionals do CrossFit Games, além disso é mãe e uma super mãe!!!

Dedicada tanto nos treinos como na maternidade, conta com o apoio do marido para dar conta dessa jornada dupla. Descubra como foi recomeçar depois da gestação e uma super dica para todas as mamães.

Mamãe Crossfiteira: Quando você engravidou, já treinava CrossFit? Se sim, há quanto tempo?

Anita: Quando engravidei já treinava CrossFit há 2 anos, e estava treinando e morando no Canadá.

Mamãe Crossfiteira: Como descobriu que estava grávida? Você planejou?

Anita: A gravidez não foi planejada, mas adoramos quando descobrimos. Desconfiei por conta dos mal-estar durante os treinos, muita dor de cabeça e fraqueza durante os treinos.

Mamãe Crossfiteira: Você treina CrossFit com qual objetivo?

Anita: Meu atual objetivo no CrossFit é unicamente a competição.

Mamãe Crossfiteira: Treinou durante a gestação?

Anita: Treinei durante toda a gestação, parei somente no 8° mês quando a nenê encaixou.

Mamãe CrossFiteira: O que sentiu durante os treinos enquanto estava grávida?

Anita: Na verdade tinha muita preguiça de treinar, mas quando o treino acabava eu me sentia bem, me ajudava muito na parte do inchaço, melhora na qualidade do sono (por que eu ficava sem sono e a barriga atrapalha, rs) então os treinos me deixavam bem cansada e eu dormia melhor. Como também na melhora da qualidade de vida e relaxa um pouco, aliviar o estresse da gravidez.

Mamãe Crossfiteira: Achou que o treinamento ajudou no seu parto? Como?

Anita: O treinamento ajudou demais, principalmente por que fiz cesárea. Ai logo que a bebê nasceu me perguntaram: - “mas você já pegou ela no colo?” respondi: - “Por que não era pra pegar?” Ai me explicaram que tem bastante mãe que não consegue pegar a criança no colo, por que se sente fraca e tal.

Nem um minuto eu me senti fraca de não consegui me levantar ou de não pegar a criança no colo. Meu pós-operatório foi ótimo.

Mamãe CrossFiteira: Seu médico apoiava a prática do CrossFit na sua gestação?

Anita: Na verdade não sei se meu médico apoiava, ele era a favor da prática de exercício, mas eu tentava explicar pra ele o que era o CrossFit ela não entendia muito bem não. Rsrs

Mas por ser profissional de Educação Física ele confiava em mim, eu meio que falava o tipo de exercício que eu estava fazendo e íamos conversando e se entendendo..

Mamãe Crossfiteira: Como foi o retorno pós-parto?

Anita: O retorno foi muito pior do que treinar grávida. Por quê você tem que recomeçar tudo novamente, pelo lado bom você tem que a oportunidade de aprender tudo novamente e sem vicíos, mas o cansaço por que minha filha não dormia, ela acordava demais a noite e só começou a dormir a noite com 1 ano de idade. Então, eu estava sempre cansada, morrendo de sono. E brigar com o cansaço, muitas vezes com a dor, estar acima do peso, quase sempre tinha que levar minha filha pra treinar comigo, ai ter que ficar parando o treino toda hora. Não dá pra focar direito. Então é muito difícil o retorno. Mas quando você vê o resultado que o CrossFit oferece, vale a pena.

Mamãe Crossfiteira: Quanto tempo depois voltou a treinar?

Anita: Voltei a treinar depois de 4 meses, 60 dias por conta da cesárea e mais 2 meses por que a Bella não dormia a noite.

Mamãe CrossFiteira: Quais foram as principais dificuldades que encontrou nos treinos de CrossFit pós-parto?

Anita: A principal dificuldade foi que a minha filha não dormia direito, então eu estava sempre com a imunidade baixa por não dormir também. Era um treino e uma semana doente, outro treino e mais uma semana doente. Às vezes nem treinava por estar muito cansada. E onde eu treinava a CrossFit era longe da nossa casa e o tempo era curto.

Mamãe Crossfiteira: Como fez pra conciliar a maternidade e os treinos?

Anita: Graças a Deus eu consegui conciliar as duas coisas, por que eu e meu marido somos profissionais da área de educação física, e temos a agenda bem flexível. E meu marido treina CrossFit, então com a ajuda dele consegui voltar a treinar, por que sem ele não iria rolar. A gente levava a Bela, e ele me ajudava uma hora um parava outra hora o outro. De vez em quando alguém ficava com ela, mas na maioria das veze éramos só nos dois mesmo.

Mamãe CrossFiteira: Teve algum momento marcante nessa trajetória da sua vida de treino da sua vida de treino e filhos?

Anita: Depois que temos filhos à tendência é você pensar demais só no filho, a gente acaba se esquecendo. Isso por que minha vontade é de ficar o tempo todo só com a minha filha, prestar atenção só nela, isso é uma tendência de ser mãe. Acabamos por não querer ajuda de ninguém, achar que é nossa responsabilidade, pensamos demais nos pequenos e paramos de pensar na nossa autoestima, na beleza, na imagem. E o CrossFit no momento em que estou treinando, é que paro pra prestar atenção em mim, sentir como estou, ver se estou bem ou não. O CrossFit me trouxe isso novamente, se eu não treinasse acho que teria me perdido um pouco entre mãe e mulher.

Mamãe Crossfiteira: Qual dica você pode deixar para as recém-mães e futura-mães para que elas sigam treinando?

Anita: Tanto para as recém-mães como para as futuras-mães eu falo que sigam treinando, por que não existe outra atividade com os benefícios tanto de saúde como estéticos que o CrossFit oferece. E resultados rápidos, eu conheço outras mães que voltaram a treinar e rapidinho volta a parte física, saúde e mental, uma horinha que você treina já é possível atingir todas essas melhoras sem a necessidade de ficar 4 horas dentro de uma academia.

Sei que é muito difícil, muito, muito cansativo, mas tenha fé que uma hora vai melhorar!!

Anita amei a entrevista, confesso que me identifiquei com algumas respostas, muito obrigada por compartilhar  sua experiência conosco!!!

Mônica Oliveira - Mãe em dose dupla e CrossFiteira

Mônica é fisioterapeuta e praticante de CrossFit há 3 anos, já participou de algumas competições de CrossFit e está sempre auxiliando os atletas da modalidade com a fisioterapia preventiva no seu espaço em Itatiba BM Fisio.

Ela teve a experiência de duas gestações completamente diferentes e vai compartilhar conosco um pouquinho da sua vivência.

 

Mamãe CrossFiteira: - Quando engravidou já treinava CrossFit?Há quanto tempo?

 

Mônica: - Eu comecei a treinar em 2012, 1 ano após o nascimento da minha filha mais velha. Em outubro de 2013 engravidei novamente, para minha surpresa porque estava treinando super bem e sem qualquer sintoma. Muito diferente da minha primeira gestação que passei os 3 primeiros meses enjoada.

 

Mamãe CrossFiteira: - Como descobriu que estava grávida ? Planejou?

 

Mônica: - Descobri através de um teste de farmácia, minha menstruação estava atrasada a 15 dias. Eu nem imaginava que pudesse estar grávida, na verdade foi uma surpresa para mim. Não foi uma gravidez planejada no princípio, mas muito desejada nos meses que se seguiram.

 

Mamãe CrossFiteira: Vc treina CrossFit com qual objetivo?

 

Mônica: - Atualmente eu treino para atingir metas que eu mesmo estabeleci, alguns movimentos que gostaria de aprimorar, outros que quero aprender (muscle up, muscle bar, handstand walk). E de vez em quando participar de algumas competições para dar uma animada. rsrsrs

 

Mamãe CrossFiteira: -Treinou durante a gestação? Até quantas semanas?

 

Mônica: - Treinei desde o princípio, fui fazendo as adaptações necessárias conforme a barriga crescia e somente no final com 31 semanas, quando  já estava muito difícil treinar por causa do peso extra e as dores musculares que persistiam dias após o treino resolvi parar. Decidi então fazer yoga para não ficar parada e para me preparar mentalmente para o trabalho de parto, já que tinha optado pelo parto domiciliar e sabia que teria que suportar horas de contrações.

 

Mamãe CrossFiteira: - O que sentiu durante os treinos enquanto estava grávida? Quais foram as principais sensações?

 

Mônica:Me sentia ótima quando treinava, mesmo quando as náuseas estavam fortes era só começar o aquecimento que tudo passava! Foi maravilhoso poder treinar, ganhei pouco peso (9kg contra 16kg da primeira gestação!), me sentia disposta e preparada para trabalhar e cuidar da minha filha mais velha.

 

Mamãe CrossFiteira: Acha que o treinamento ajodou no seu parto ? Como?

 

Mônica: - Sim, foi muito importante para me ajudar no parto, resistir (psiquicamente) a 24 horas de trabalho de parto e 6 horas de trabalho de parto ativo e alcançar meu objetivo de parir em casa. O CrossFit te treina para ser melhor, acreditar em si mesmo e se superar; meu parto reflete tudo isso. Passei por uma cesárea eletiva na primeira gestação, por medo, medo da dor, medo de fracassar; e por acreditar que jamais seria capaz de parir. Depois do CF sei que sou capaz de qualquer coisa que eu quiser, basta querer e caminhar emdireção ao meu objetivo.

 

Mamãe CrossFiteira:Seu médico apoiava a prática do CF na sua gestação?

 

Mônica: - Ela sabia que eu treinava e não se opôs, mas na verdade eu não estava nem um pouco preocupada com o opinião da obstetra pois a equipe que me acompanhou no pré-natal para o parto domiciliar é que mais importava. E elas começaram e treinar CF na época que nos conhecemos, disseram que eu as havia inspirado. (risos)

 

Mamãe CrossFiteira: - Como foi o retorno pós parto? Quanto tempo depois voltou a treinar? 

 

Mônica: - O retorno foi difícil. Quando a gente volta parece que a barra pesa 50kg e a gente tem a sensação que nunca mais vai voltar... Quando a Cora completou 2 meses eu voltei a treinar ela ia comigo no box e entre uma mamada e outra eu ia treinando, com muita ajuda da coach Denise Suave que ficava ninando minha pequena para eu poder fazer o wod. O pior para mim foi a sensação de não ter musculatura abdominal. Mas foi de extrema importância para mim esse retorno ao esporte, sair de casa, fazer novos amigos encontrar os antigos e sair um pouco da função de mãe. Ir evoluindo devagar e ver que a gente consegue se recuperar mesmo dormindo pouco (rsrs)  é incrível !

 

Mamãe CrossFiteira: Quais as dificuldades que encontrou nos treinos de pós parto?

 

Mônica: - A principal dificuldade que encontrei foi nos exercícios que exigiam recrutamento da musculatura abdominal, principalmente os exercícios de LPO. 

 

Mamãe CrossFiteira:Como fez para conciliar a maternidade e os treinos?

 

Mônica: - Não foi uma tarefa fácil... Mas a vontade de treinar era muuito grande! Treino sempre no horário do almoço então eu dava almoço para minha filha mais velha enquanto amamentava a pequena , colocava as meninas no carro deixava a mais velha na escola e partia para o Box! Muitas vezes tive que parar no meio para amamentar ou acalmá-la, mas era só a Cora dormir e voltava p treino. Tive muito apoio do meu marido que quando podia ficava com ela para poder treinar. No início conseguia treinar 3 vezes por semana e hoje, 1 ano depois , consigo treinar 4 vezes por semana, o tempo é contado no relógio, mas vale a pena!

 

Mamãe CrossFiteira:Teve algum momento marcante nessa trajetória da sua vida de treino e filhos?

 

Mônica: - Acho que o momento mais marcante para mim relacionado ao CF foi minha participação no Torneio CF Brasil 2013,  entrei raspando nas seletivas e no final fiquei entre as 30. Nessa época estava trabalhando bastante a minha filha mais velha Maitê estava com 2 anos e meio e eu corria bastante para conseguir treinar. Como ainda não tinha uma CF em Itatiba , ia para Jundiaí e adaptava os treinos numa academia convencional, e mesmo com todas as dificuldades conseguir entrar nessa competição , que estava ficando mais acirrada, foi muito gratificante.

 

Mamãe CrossFiteira:Qual dica você poderia deixar para as recém e futuras mães para que elas sigam treinando?

 

Mônica: - Não desistam, treinar te ajudará muito durante a gestação. Reduz as náuseas dos primeiros meses.  Ajuda no controle de peso, e dá muita disposição. E para mim foi essencial para o parto natural. No pós parto os benefícios são inúmeros e crucial para o retorno à boa forma!

 

Obrigada Mônica por compartilhar um pouquinho da sua história conosco, realmente é emocionante saber de toda essa sua jornada, esperamos poder influênciar positivamente muitas mães por aí.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!